Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

La Principessa

lifestyle blog por sofia

Qui | 01.09.16

Magda, vamos tomar um chá?

Sofia Silva

 

Chegou o dia do primeiro post desta rubrica, a Magda foi a primeira convidada, consegui com que saísse um pouco da sua zona de conforto - ela que é conhecida por "devorar" livros e escrever sobre o seu quotidiano - presenteou-me com receitas neste chá.

 

Cheguei para o chá. Bem sei, bem sei que me atrasei e que são quase horas de jantar e, por isso, trouxe uma sopinha para começarmos, depois um arroz de bacalhau e um gelado para terminar. O chá podemos beber para acompanhar, um chá gelado de limão, que me dizes?

Sabes que acho que me atrasei porque estou a ler A Tragédia da Rua das Flores e, nas raras vezes que cozinho (como foi hoje) leio enquanto a comida vai fazendo.

Queres as receitas? aqui estão elas:

Apesar de ser a última coisa a comer, convém ser a primeira a fazer. Estou a falar do gelado. O gelado mais simples que possas imaginar mas também o mais delicioso. O gelado Lucilia. Meio quilo de morangos para 250 grs de natas cremosas e 200 gr de açúcar. Primeiro arranjam-se os morangos. Lavadinhos e sem as folhas, são triturados com a varinha mágica de modo a ficar um creme que vai ao congelador por dez minutos, altura em que são batidos com a batedeira e regressam ao frigorífico. Por esta altura batem-se as natas até ficarem grossas, junta-se o açúcar e volta-se a bater. Tiras os morangos do congelador, juntas às natas e ao açúcar e envolve-se muito bem com a batedeira. Vai ao congelador por 15 minutos, retiras e voltas a bater com a batedeira e deitas o preparado na taça que vais usar para servir. Regressa ao congelador e quatro a cinco horas depois está pronto para servir. Uma delícia de comer e chorar por mais.

Se fores como eu, estes intervalos são optámos para leres mais umas páginas. Ou então adiantar o resto da refeição. Eu opto sempre pela leitura, vá-se lá perceber porquê…

Vamos à sopa, que, segundo uma das minhas filhas adoptivas, é um paraíso num prato de sopa e que se chama sopa do sol. Pegas em 3 ou 4 cenouras médias, 2 batatas médias, um pedacinho de abóbora, uma courgette pequena e 1 cebola e cortas tudo aos cubos. Metes numa panela com água a tapar e temperas com sal. Enquanto coze a sopa, metes quatro ovos a cozer e cortas umas fatias de pão aos cubinhos. Um conselho, fica bem melhor se for pão alentejano ou de mafra. Estando isto pronto, podes aproveitar uns minutos para ler mais umas páginas dum livro. Quando estiver tudo cozido, passas a sopa de modo a ficar em creme e descascas os ovos.

Se vires que a sopa ficou demasiado grossa, juntas mais um pouco de água e vai ao lume para ferver de novo. No fim deitas uma colher de sopa de azeite, mexes e reservas. Os ovos têm de ser picados grosseiramente e depois deitas para dentro do creme e mexes.

Agora é altura do pão. Uma frigideira com óleo ao lume e, quando estiver quente, fritas os cubos de pão. Na hora de ir para a mesa, levas uma taça com a sopa e outra com o pão, que só deve ser acrescentado à sopa quando serves os pratos.

Mais umas páginas lidas nos intervalos e vamos ao prato principal. Um arroz de bacalhau. Um refogado com azeite, uma cebola picada e dois ou três alhos picados. Quando a cebola está a ficar transparente, junta-se uma lata das pequenas de polpa de tomate (ou dois ou três tomates maduros) e o sal. Depois junta-se bacalhau desfiado (cru ou congelado) e mexe-se bem. A seguir água (costumo usar 3 copos de água para um de arroz) e quando a agua estiver a ferver, junto o arroz. Quando o arroz estiver quase cozido, podem-se acrescentar uns camarões descascados que dão um toque final muito bom.

E que tal o jantar? Estava bom? Bem sei que era suposto ser um chá, mas como te disse atrasei-me com o livro. Só espero que tudo estivesse bom, olha que não sou eu que cozinho habitualmente lá em casa.

 

Estou ansiosa por provar estas iguarias e vocês?

 

Acompanhem as novidades no Facebook e no Instagram

4 comentários

Comentar post