Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

La Principessa

lifestyle blog por sofia

Sab | 01.10.16

Maria, vamos tomar um chá?

Sofia Silva

Maria, vamos tomar um chá?

 

A minha convidada para este mês é a Maria das Palavras.

A Maria é conhecida por ser a "blogger menos in do pedaço", assina um blog que me faz rir como ninguém e tem um jeitinho especial com as palavras, não fosse esse o titulo do seu blog.

Estão preparados para viajar neste chá? 

 

Sabes Sofia - enquanto sopro o chá, vamos conversando - , quando li o Viagens na Minha Terra (e odiei) nunca pensei que fosse dar uso a essa expressão tantas vezes. Porque moro longe dos meus pais, e agora dos meus sogros, faço muitas viagens forçadas pelo país. Mas acreditas que nunca as vejo como um sacrifício? O mais difícil é abrir buraquinhos na agenda para conciliar tudo. Mas aprendi que mesmo que o tempo seja pouco, podemos deixar de lado a pressa e fazer com que cada uma dessas viagens todas iguais, seja diferente.
 

Como me disse um amigo velhote do meu pai e eu nunca esqueci: não devemos ir e voltar pelo mesmo caminho, para conhecermos o dobro das coisas. Sigo a máxima e tento, a cada viagem, fazer um percurso diferente ou parar num ponto novo, onde normalmente o carro passa a "voar".
Daqui para o Norte já parámos e "vivemos"  muitas cidades e chegámos a tornar oficial que uma semana de férias seria para disfrutar mesmo desse percurso. Eis o último que trilhámos:

1. Arrancámos daqui para Leiria onde temos o primeiro pedaço de família. A cidade já conhecemos bem, mas há sempre algumas visitas a recordar: o café na esplanada com vista para o Mosteiro da Batalha ou para o castelo de Leiria (ainda mais bonito à noite). Chegar cedo é garantia de parar ainda noutro sítio, desta vez para almoçar: o restaurante da Ti Gracinda, em Porto de Mós (a terra do castelo de telha verde).

2. A paragem seguinte foi Aveiro. Passeámos pela cidade e fomos dizer adeus à costa, Comemos ovos moles,  tripas, pastéis de nata e gelados (ok, comi eu) e não fomos embora sem o prometido passeio de moliceiro, a apreciar a vista da ria. Não me arrependi. 

3. Depois o inevitável Douro, em mais um balanço de subida. Passámos a noite em Mesão Frio, passeámos, tirámos fotos. Seja onde for que se pare nessa zona, não se conseguem tirar más fotos, sabias? A encosta, as vinhas, a água a refletir tudo: é o tipo de coisas que aparece no National Geographic. E é nosso.

4. Atingimos o nosso pico de viagem em Vila Real, na aldeia onde habita o segundo pedaço de família. Mas não descemos à aldeia antes de passarmos à francesinha do Cardoso. Já estive no Porto e já provei as mais badaladas (Café Santiago, Capa Negra...) e ainda não destronaram esta.

5. Uns dias depois a descida não se faz direta para casa - e casa agora é o que chamo a Lisboa. Passamos uma noite no Hotel do Caramulo, com uma vista brilhante sobre a serra. A chuva foi inimiga e não nos deixou aproveitar mais, mas ficou a promessa de voltar.

Pode ser cansativo. Estar de papo para o ar num só sítio acaba por nos dar mais oportunidade para descansar, sabes? Mas assim, de coração e vista alimentada, chegamos cansados e sem vontade de trocar a viagem por qualquer outra. 
Obrigada pelo chá, está delicioso. 

 

Fui a única que ficou com uma vontade imensa de conhecer mais deste nosso Portugal?

 

Acompanhem as novidades no Facebook e no Instagram

2 comentários

Comentar post